terça-feira, 30 de agosto de 2011

Decorrência Da Teoria Das Relações Humanas


INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

Resumo Da Decorrência Da Teoria Das Relações Humanas
RAYMUNDO NONATO RODRIGUES JUNIOR

O desenvolvimento de lideres.

O grande desafio de introduzir um programa de desenvolvimento de lideranças nas empresas é a promoção da motivação – localizar e capacitar lideres, romper com velhos paradigmas – velho estilo autocrático e impositivo predominante dentro de algumas empresas. A visão tecnicista – a inteligência que valorizava somente a parte técnica – o engenheiro e o técnico -, sedem lugar para psicologia e o sociólogo. Nasce após a Segunda Guerra mundial um caráter democrático da administração – com a teoria das relações humanas houve uma valorização do homem social. Esse ser social complexo, dotado de sentimentos, desejos e temores – regido pela motivação – através da suas necessidades sociais. As dificuldades em participar de um grupo geralmente provocam fadiga psicológica e redução dos níveis de desempenho – pela rotatividade de pessoal, gera um abaixamento do moral. São criadas normas sociais, sendo elas mecanismos reguladores do comportamento dos membros do grupo – normas para controle – sendo constituídas de sanções positivas e negativas: sanções positivas (estímulos aceitação social, etc.) sanções negativas (gozações, esfriamento por parte do grupo, sanções simbólicas, etc.).

Influência da motivação humana.

            A motivação é dada através de mecanismos que possibilita motivar o ser humano - através do ganho financeiro, posição social, recompensa material e simbólica. Todos os setores sociais tende à trabalhar pelo um bom resultado do  todo, cada um desenvolve sua parte – esse fato (motivação do comportamento) constitui um campo dinâmico depende de uma inter-relação com as demais outras partes. O comportamento humano não depende do passado ou do futuro, mas do campo dinâmico atual presente – espaço de vida que contem a pessoa e o seu ambiente psicológico, resultando da interação entre pessoa e o meio ambiente a sua volta. Dentro das relações humanas na busca de resultados positivos, se surge uma barreira, ocorre a frustração pelo não-alcance do objetivo, provocado aumento da tensão e levando a um comportamento ainda mais desorientado. As necessidades humanas básicas, dentro da teoria das relações humanas constatou a existência de três níveis de motivação correspondente às necessidades fisiológicas, psicológicas e autorrealização – necessidade fisiológica são primarias, vitais ou vegetativas, relacionadas à sobrevivência do individuo (alimentação, sono, atividade física, satisfação sexual e abrigo) porém, quando tem fome, procura alimento. Necessidades psicológicas são secundarias e exclusivas do homem - São aprendidas e adquiridas no decorrer da vida e representa um padrão elevado e complexo de necessidades, a plenitude procura indefinidamente maiores satisfações dessas necessidades. As principais necessidades psicológicas são: segurança intima, necessidade de participação, necessidade autoconfiança, necessidade de afeição, necessidade de autorrealização – tendo uma necessidade de participação segura em seu meio ser reconhecido, aprovado pelo seu grupo. Conseguindo o seu autorrespeito consigo mesmo. Saber reconhecer uma necessidade que na maioria das vezes deixamos para traz o afeto de sim próprio e dos outros. Necessidade elevada a qual raramente estamos satisfeitos e mantendo o contínuo autodesenvolvimento humano. O ciclo motivacional surge no organismo humano dia apos dia permanentemente tendo o estado de equilíbrio psicológico até que este estimulo rompa provocando uma substituição do estado anterior, tal comportamento ou ação nos leva à alcançar a satisfação e voltando no estado inicial – Quando o ser humano busca suprir as necessidades financeiras, profissionais e afetivas, este ciclo seguem em frente em todos os estados da vida. Frustração e compensação (ou transferência) ocorrem quando o individuo tenta satisfazer uma necessidade impossível pela possível de satisfazer a fim de complementar ou substituir e reduzir a frustração dessa necessidade humana (No curso de Gestão de Segurança prisional tem aluno que gostaria de fazer curso de Direito). O conceito moral e clima organizacional é um impulso de exercer esforço para alcançar os objetivos desde que tenha condições de satisfazer alguma necessidade humana, seu inicio foi com a Teoria das Relações Humana sendo um conceito abstrato, intangível porém perceptível tendo uma decorrência do estado motivacional das pessoas tendo satisfação ou não-satisfação individual – o conceito moral representa o ambiente psicológico e social existente na organização e condiciona o comportamento de seus membros elevado e receptivo, negativo adverso desagradável (positivo: euforia, satisfação, coesão, colaboração e etc. negativo: negação, discórdia, má vontade, resistência e etc.). Liderança mostrou sua influencia sobre o comportamento das pessoas – considerando a chefia sobre os níveis inferior -, a experiência de Hawthome teve o mérito de demonstrar sua experiência de lideres que encantava as normas e expectativas do grupo e mantendo o controle sobre o comportamento do grupo integrando os operários no grupo social e coeso. Conceito de liderança é necessário em todas as organizações humanas e em departamentos sendo essencial na administração tendo de conhecer a natureza humana e saber conduzir pessoas, isso é liderar. Sendo um fenômeno de influencia interpessoal exercida numa situação dirigida por comunicação humana; Como um processo de redução na incerteza de um grupo o individuo tem que demonstrar qualidade de liderança com suas características pessoais e ter uma relação funcional entre lideres e subordinados – liderança é ter uma visão de grupo social entre subordinados e lideres, tendo a pessoa capaz de dar maior assistência e orientação para os problemas para alcançar seus objetivos. A função do líder exercer influência  sobre pessoas e grupo nos esforços para realização de objetivos – o líder é a pessoa que sabe conjugar e ajustar todas essas características. As teorias sobre liderança apresentada por autores humanistas se classificam em três grupos sendo teorias de traços de personalidades, estilos de liderança e situacionais – traços de personalidades são as mais antigas a respeito da liderança o líder é aquele que possui traços específicos de personalidade, características marcantes e pode influenciar o comportamento das pessoas – para explicar que o processo do mundo foi produto das realizações pessoais de alguns homens. Os estilos de liderança relações aos subordinados enquanto a abordagem autocrata, liberal e democrático – autocrático são decisões imposta ao grupo o qual mostrou forte tensão e frustração pelos membros do grupo, liberal delegada totalmente pelo grupo deixando o grupo a vontade e sem controle e por fim democrático o líder conduz e orienta o grupo e incentiva a participação das pessoas tendo um relacionamento cordial entre os membros do grupo. As teorias situacionais explicam a liderança dentro de um contexto mais amplo – cada situação requer um tipo de liderança eficiência dos subordinados. Teorias situacionais são mais atrativas ao administrador, pois aumentam as opções e possibilidades de mudar a situação -, assumir a liderança em rotinas repetitivas ter diferentes padrões de liderança, mudar a forma de liderar dependendo da resposta do subordinado. A comunicação é a troca de informações entre pessoas – através dos sistemas de informação de cada organização setores para formular uma mensagem, ainda havendo falhas de comunicações e os humanistas alertam os administradores. Organização informal — Ao lado da organização formal, reconhece-se hoje a existência de uma organização informal bastante influente nos destinos de qualquer instituição. Há uma série de semelhanças entre os dois tipos de instituição, merecendo destaque a estrutura de relacionamentos, os sistemas de controle e comunicação, a existência de pessoas com autoridade, a permanência relativa de seus membros e a possibilidade de representação. Como essa organização informal é indestrutível, recomenda-se seja ela utilizada pela formal, o que, além de viável, é altamente vantajoso para a instituição como um todo. São expostas algumas formas de estudo e utilização da organização informal.

Dinâmica de grupo.

Dinâmica de grupo introduziu um conceito de equilíbrio nos processos grupais para significar o campo de força existente dentro dos grupos – tendo que manter discriminadas as identidades individuais e mantendo uma forma de interação afetiva pelos membros do grupo (integrantes), intrigante que todos são sujeitos a saber algo mesmo sendo só pela sua experiência -, existe uma mente grupal possuidora características que atuam sobre membros que compõem o grupo.

Apreciação critica da teoria das relações humanas.

Apreciação critica da teoria das relações humanas oposição Cerrada à Teoria Clássica tende a valer para condições e situações mais estáveis enquanto a Teoria das Relações Humanas é mais apropriada às condições e situações. Inadequada visualização dos problemas de Relações Industriais acreditavam na perfeita compatibilidade entre os interesses da empresa e os dos empregados. Enfoque manipulativo das Relações Humanas consideravam o conflito industrial indesejável, procuravam promover a harmonia industrial - essa teoria tem sido criticada pelo fato de desenvolver uma sutil estratégia manipulativa de enganar os operários e fazê-los trabalhar mais e exigir menos, há uma confrontação entre a organização e os problemas humanos - Porém, essa tomada de consciência que podia ser positiva apenas contornar as dificuldades em vez de saná-las (empregado e Administração é que precisa de mudanças).

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. Cap. 6º, paginas 95 a 120.

Nenhum comentário:

Postar um comentário